O mercado brasileiro

No Brasil, os genéricos respondem por 25,6% das vendas em unidades no conjunto do mercado farmacêutico. Na Espanha, França, Alemanha e Reino Unido, onde o mercado de genéricos já se encontra mais experiente, a participação desses medicamentos é de 31%, 42%, 66% e 60%, respectivamente. Nos EUA, mercado com mais de 20 anos de existência, o índice é de aproximadamente 60% de participação em volume. 

Hoje, no país existem genéricos para o tratamento de doenças do sistema cardiocirculatório, anti-infecciosos, aparelho disgestivo/metabolismo, sistema nervoso central, anti-inflamatórios hormonais e não hormonais, sistema urinário/sexual, oftalmológicos, antitrombóticos, antianêmicos, anti-helmínticos/parasitários, oncológicos e contraceptivos, ou seja, já é possível tratar com os medicamentos genéricos a maioria das doenças conhecidas.

Fonte: IMS Health, Abr/12